Inscreva-se em nossa Newsletter:

 

 

4 dicas para controlar custos com frete no e-commerce

Se você é o gerente responsável pela logística de um e-commerce, com certeza já esteve diante dos desafios de calcular e precificar o frete. Para um gestor de lojas virtuais, o custo do frete pode acarretar problemas como carinho abandonado: muitas vezes, o preço da entrega é responsável por esse abandono.

Se não quiser perder negócios, continue a leitura. Aqui, você vai conferir cinco dicas para controlar os custos do frete no e-commerce. Boa leitura!

1. Entenda como funciona o cálculo do frete no e-commerce

Produtos vendidos em lojas virtuais podem ser enviados, basicamente, de duas maneiras. Na primeira, um profissional da empresa leva o item até uma agência dos Correios e faz o envio para o endereço informado pelo cliente no check-out da loja.

O custo envolve o preço pago aos Correios, bem como outras despesas que envolvem a ida até a agência (pode ser a taxa do motoboy ou o combustível gasto, por exemplo). Essa não é uma opção interessante para lojas virtuais que têm alto fluxo de vendas diárias. 

A segunda opção é enviar os produtos por empresas de logística. Nesse caso, um veículo da empresa contratada recolhe as encomendas para levá-las até os clientes.

O cálculo do preço do frete, então, leva em consideração uma série de variações. Para os Correios, por exemplo, ele inclui o peso e as dimensões do objeto, além dos Códigos de Endereçamento Postal (CEPs) de origem e de destino do produto. Esse cálculo é feito de maneira automatizada, de acordo com uma tabela predefinida. 

2. Tenha mais de uma opção de transportadora

Por falta de tempo para analisar as vantagens de ter contratos com diversas transportadoras, é comum que os e-commerces enviem seus produtos somente pelos Correios ou por uma única transportadora.

Os grandes varejistas on-line, que vendem para todo o Brasil, por exemplo, fazem contratos ou parcerias com transportadoras que atuam localmente para conseguir preços diferenciados e, com isso, reduzir os custos de frete para o e-commerce.

3. Monitore todas as contratações de frete

É importante controlar todas as contratações de frete da loja virtual — com isso, fica mais fácil saber em quais rotas a empresa pode estar perdendo no frete e, ainda, fazer comparações e deduções que ajudarão nas tomadas de decisão.

Com o apoio de uma ferramenta de gestão, é possível reunir todas essas características em um painel de controle, bem como obter os dados para analisar e otimizar os custos do e-commerce com frete.

4. Identifique como reduzir os custos do frete

Conheça seu custo médio de frete mensal dividindo o valor gasto todo mês com essa despesa pelo faturamento do mesmo período. Com esse número em mãos, é possível compará-lo com os custos de entrega para determinadas regiões ou para produtos específicos. 

Os itens ou as regiões que tiverem um gasto acima da média precisam de uma estratégia de redução de custos. Além disso, o consumidor on-line agradece o esforço para diminuir os custos de frete no comércio eletrônico.

Afinal, sempre é bom lembrar que o cumprimento do prazo e o preço pago pela entrega do produto influenciam muito a satisfação do cliente — o que pode refletir na avaliação positiva da loja virtual.

E então, está preparado para otimizar o gasto com frete no e-commerce? Descubra quais os problemas mais comuns da auditoria de frete e como lidar para tornar sua gestão mais eficiente, melhorando os resultados financeiros do seu e-commerce.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de Gerenciamento de Transporte para Embarcadores