Inscreva-se em nossa Newsletter:

 

 

Calcular o Frete

7 pontos que você deve considerar ao calcular o frete

Para calcular o frete, é necessário considerar muito mais do que a distância entre o remetente e o destinatário. Isso porque existem diversas variáveis que influenciam o valor final do cálculo do serviço. Embora cada companhia tenha uma forma específica de realizar esse procedimento, há uma tabela de frete, que serve para orientá-las.

O ideal é analisar todas as características do frete. Somente assim será possível chegar a um valor justo tanto para a empresa quanto para o cliente. Equívocos no processo de cálculo podem gerar prejuízos que afetam as suas finanças. Quer evitar esse problema? Confira, neste post, o que analisar no momento de calcular o frete!

1. Peso e dimensão

Na maioria das vezes, o peso da mercadoria é definido a partir da comparação entre o peso bruto e o peso cubado — que consiste em multiplicar as dimensões da embalagem por um fator determinado. Utiliza-se o maior deles para efetuar o cálculo. Nesse sentido, quando a área ocupada está acima do peso do produto, é recomendado acrescentá-la no cálculo.

Essa variável tem como objetivo tornar a cobrança mais justa, uma vez que um produto que é leve, mas volumoso, acaba ocupando mais espaço dentro do veículo responsável pelo transporte, o que impede que mais mercadorias sejam adicionadas na carga.

2. Valor da nota fiscal

Há situações em que o preço final do frete considera apenas uma taxa percentual indicada na nota fiscal. Assim, quanto mais alto é o valor do objeto transportado, mais caro será o serviço.

Isso pode ser notado pela diferença de preço de uma mercadoria carregada com indicação de carga valiosa. Vale ressaltar que também existem taxas que são calculadas por meio do preço do item, como seguros e taxas de gerenciamento de risco.

3. Categoria do produto

Os produtos costumam ser separados por categorias, como visado, frágil, leve, entre outras. Cada grupo necessita de um tratamento específico para os processos de manuseio e transporte. Em se tratando de produtos que requerem uma tratativa especial, a tendência é que o valor do frete encareça. 

Cargas frágeis, como produtos confeccionados em vidro, precisam de embalagens mais reforçadas e estratégias diferenciadas para que cheguem ao destino final sem danos. Essa característica demanda mais esforços e investimentos financeiros da empresa, logo, também reflete no valor do frete.

4. Distância

O número da quilometragem é um dos principais fatores analisados no cálculo do frete. Basicamente, quanto maior é a distância, maior será o preço cobrado pelo percurso. Para tanto, são levados em consideração os gastos que serão feitos com combustível, manutenção dos veículos, lubrificação, licenciamentos e pneus para concluir a entrega.

Muitas transportadoras determinam o custo como valor do frete por quilômetros rodados. Nesse contexto, as regiões de difícil acesso, como áreas de risco ou algumas localidades da região Norte do Brasil, em que as entregas são feitas por avião ou barco, o preço do frete recebe cobranças adicionais. Nesse aspecto, também se calcula o valor do pagamento do motorista que fará o transporte.

5. Prazos diferenciados

Dependendo do tipo de produto, o cliente pode ter a necessidade de recebê-lo com o máximo de antecedência. Por isso, o preço do frete varia conforme o prazo. Em resumo, quanto menos tempo o recebedor está disposto a esperar para ter a mercadoria em mãos, mais oneroso é o frete.

A diferença no preço se dá pelos recursos que precisam ser adotados para que a entrega seja feita com maior agilidade. Por exemplo, se for necessário trocar o modal do frete — o tipo de transporte utilizado —, migrando do rodoviário para o aéreo, os custos operacionais se elevam.

6. Características do destinatário

As características de um destinatário podem tornar a entrega fácil ou difícil. Sendo assim, esse quesito também é analisado no valor do frete. Os pontos colocados na balança são o nível de periculosidade do local e o grau de dificuldade para cumprir o serviço. Áreas em que há mais risco de furto ou extravio encarecem a cobrança.

Nesse cenário, também se enquadram condomínios logísticos ou shoppings de grande porte, que exigem um tempo maior para que seja feito o descarregamento de carga. Para cada caso, é feita uma consulta prévia a fim de verificar as condições do endereço do destinatário.

7. Pedágios e taxas específicas

Do ponto de partida até o ponto de chegada, provavelmente, a carga vai passar por pedágios. Em cargas fracionadas, muitas transportadoras dividem o valor total entre os pedidos que serão enviados, o que deixa o custo final mais em conta para o cliente.

Veja outras taxas que são cobradas para a circulação dos produtos.

Ad Valorem

Trata-se de uma taxa solicitada pelas transportadoras, visando garantir a segurança das cargas quando elas não estão em trânsito.

Taxa de gerenciamento de risco (GRIS)

É cobrada para suprir os custos de prevenção de riscos, como estratégias de combate a furtos e roubos. O valor compõe o percentual da nota fiscal.

Taxa de Restrição ao Trânsito (TRT)

Em algumas cidades, existem restrições quanto à circulação de veículos pesados, atividades de carga e descarga e horários de circulação, como é caso da capital de São Paulo. Diante disso, pode-se cobrar um valor a mais para entregar as mercadorias.

Taxa de coleta e entrega

Quando a distância entre a empresa que fará o transporte da carga e a companhia contratante é muito grande, existe a possibilidade de cobrar a taxa de coleta e entrega, que cobre os custos relacionados ao deslocamento para a retirada e o envio do produto para o cliente.

Frete excedente

Se o peso ou o valor da carga ultrapassa as determinações da tabela acordada entre a contratante e a transportadora, é cobrada uma taxa do frete excedente.

Como o software da Tecnovia ajuda nos processos de frete?

O software de gestão de transporte da Tecnovia ajuda as empresas e profissionais a terem mais controle das cargas, o que facilita a mensuração da performance das transportadoras e favorece a redução de custo de fretes.

Ainda é possível fazer a simulação de fretes, o que é especialmente útil para embarcadores que contratam muitas transportadoras, pois mostra o valor dos fretes de acordo com os registros anteriores, permitindo que você ofereça o melhor valor para o cliente.

Sem falar que a ferramenta também faz auditoria de frete, a fim de checar se as informações das notas fiscais são verídicas. Caso seja identificado algum erro, o sistema evidencia o problema de forma automática, impedindo que ele impacte os processos da empresa.

Saber como calcular o frete corretamente é imprescindível para manter a saúde financeira da companhia. Afinal, o cometimento de erros ocasiona vendas com uma margem abaixo do projetado, além de acarretar a perda do cliente, que pode desistir do serviço devido ao alto preço do frete.

Portanto, é preciso considerar todas as variáveis aqui citadas. Por meio delas, pode-se definir um valor justo para o consumidor, sem que isso signifique um prejuízo para a sua empresa.

Ah, se quiser aprender mais, baixe esse e-book.

Guia completo sobre Fretes

 

Quer ter mais praticidade para calcular o frete da sua empresa? Entre em contato com a Tecnovia e descubra como podemos te ajudar!

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =

Sistema de Gerenciamento de Transporte para Embarcadores