Inscreva-se em nossa Newsletter:

 

 

Como a armazenagem interfere nos custos da empresa?

Como a armazenagem interfere nos custos da empresa?

Quer entender melhor qual a relação de uma boa gestão de armazenagem com a saúde financeira de sua empresa? Com dicas e informações úteis, é justamente isso que abordaremos ao longo de nosso artigo.

Entre os diversos processos logísticos, a armazenagem é a atividade responsável por estocar as mercadorias de forma ordenada. Seu objetivo é garantir o fluxo de materiais para manter as funções comerciais e operacionais de uma empresa. Um de seus principais desafios é acondicionar de maneira adequada os produtos, a fim de minimizar perdas.

A armazenagem exerce uma forte influência sobre os custos de uma empresa, por exigir uma série de investimentos. Mão de obra qualificada para manuseio das mercadorias, equipamentos para movimentação de materiais e estruturas de armazenagem corretas são alguns deles. Porém, além desses gastos fixos e indispensáveis para a qualidade do serviço, existem aqueles que podem ser reduzidos.

Sendo assim, apresentamos neste artigo 8 dicas para a redução de custos com armazenagem em sua empresa. Confira!

1. Redução de estoque

De início, a principal providência que surge como solução para a diminuição de custos com armazenagem é a redução do estoque. E, de fato, evitar a super estocagem impede desperdícios e rupturas, o que gera impacto direto nas operações financeiras da empresa. Mais do que apenas reduzir o número de mercadorias em estoque, é necessário buscar o alinhamento entre as áreas de compras e vendas, criando uma cultura de integração interna entre todos os componentes da cadeia de suprimentos.

2. Elaboração de um bom planejamento

Um planejamento bom é aquele que consegue envolver e contornar os problemas causados por processos logísticos ineficientes, aproveitando todos os recursos disponíveis na empresa e atingindo os objetivos organizacionais. Ao realizar esse planejamento na atividade de armazenagem, o gestor pode aproveitar o espaço físico da melhor forma e aprimorar o fluxo de materiais dentro da instituição.

Resumindo: a elaboração de um planejamento correto reduz custos operacionais, aumenta a rentabilidade e melhora o nível do serviço, gerando um grande diferencial competitivo.

3. Apoio em um operador logístico

Para muitos gestores, a maior dificuldade ainda se encontra em manter um estoque bem-organizado. Sendo assim, contar com um operador logístico terceirizado pode proporcionar à empresa melhorias no nível de serviço prestado, garantindo um salto competitivo no mercado.

Isso porque esse parceiro consegue ajudar na otimização do espaço físico do armazém, na redução do número de danos aos produtos e agilidade nas operações e assegurar maior valor agregado às mercadorias.

4. Aplicação de projetos simples

Alguns projetos simples no controle de estoques podem contribuir para a otimização da etapa de armazenagem, melhorando a produtividade e reduzindo custos. Investir na preparação e capacitação dos colaboradores, por exemplo, é extremamente importante e não envolve grandes gastos.

Descrever e documentar os processos operacionais em manuais e cartilhas é outro processo que aumenta a produtividade. Utilizar a curva ABC para a organização do estoque também é uma ótima alternativa para reduzir o desperdício de tempo e de recursos.

5. Otimização do estoque

Na logística, para a armazenagem se tornar um fator estratégico dentro da empresa, ela precisa ser altamente planejada e operar de uma forma eficiente. Caso contrário, não passará apenas de um espaço físico para guardar e movimentar produtos.

Não apenas isso. A gestão de estoque é uma tarefa de organização e, por ser muito dinâmica, requer uma atenção contínua do gestor e de seus operadores. Sendo assim, leve sempre em consideração fatores do tipo: o layout adequado de seu armazém, o processo de identificação e endereçamentos de seus setores dentro do estoque, o estudo das embalagens mais propícias para aquele ambiente, o controle efetivo das informações de cada item (data de validade, tipo de produto, número de lotes etc.), entre outros.

6. Investimento em infraestrutura

Hoje, uma operação logística não deve se limitar só à parte “outbound“, ou seja, ao transporte das mercadorias. Quando se fala em cadeia de suprimentos, isso engloba também todos os processos e etapas internas de uma armazenagem. Apenas para exemplificar melhor, não basta ter o melhor produto do mercado e contratar a transportadora mais eficiente da região, se o seu gargalo está na separação dos pedidos (picking).

Sendo assim, além de toda a gestão das entregas, cabe a qualquer empresa “olhar para dentro” de seus armazéns e sempre buscar soluções eficientes para melhorar suas infraestruturas, como equipamentos, sistemas de armazenagens, softwares de gestão, entre outros.

7. Integração de processos

Quanto mais integrada for a sua logística, menores serão os custos operacionais. Isso é uma regra geral e, certamente, envolve todo o procedimento de armazenagem. Um exemplo clássico que comprova isso é a metodologia chamada Cross Docking, ela permite o “enxugamento” máximo das etapas de supply chain, viabilizando entregas realizadas quase que diretamente após o recebimento do material pela empresa. Ou seja, assim que o produto chega nas docas, ele já é direcionado para a expedição e segue para o cliente.

Isso só é realmente possível em um sistema altamente organizado e integrado. As vantagens são a redução considerável no custo de armazenagem e na otimização dos prazos de entregas.

8. Investimentos em tecnologia

Em tempos de logística 4.0, é impossível se tornar competitivo sem o uso de tecnologias. Além da otimização de praticamente toda a operação de uma empresa, essas soluções tecnológicas têm sempre um fato em comum: a redução de custos operacionais.

Portanto, sistemas como WMS e TMS são alguns exemplos de ferramentas indispensáveis para qualquer organização que busca otimizar seus custos logísticos hoje. No primeiro caso, o Warehouse Management System atua diretamente na gestão de estoques, possibilitando às empresas uma gestão de toda a movimentação interna de seus materiais, antes mesmo de serem expedidos para a entrega.

Já o segundo, o Transportation Management System, opera como uma alternativa eficiente para o monitoramento de toda a operação fora da empresa, isto é, das entregas em si. A companhia que investe em ambas as tecnologias conta com poderosas ferramentas de administração logística, o que permite, na prática, a integração dos processos, que tanto foram falados ao longo do artigo.

A atividade de armazenagem é essencial para garantir o funcionamento da cadeia de suprimentos, atendendo às demandas dos clientes. Com a necessidade de rapidez e flexibilidade para se adequar às necessidades do mercado, esse complexo processo tem grande influência nas operações financeiras de uma empresa. Contudo, algumas ações podem reduzir tais custos sem interferir na qualidade do serviço prestado.

Gostou das dicas? Sua empresa busca soluções modernas e inteligentes para a otimização de sua logística? Então, não deixe de entrar em contato com nossos especialistas e conheça melhor as tecnologias que oferecemos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de Gerenciamento de Transporte para Embarcadores