Inscreva-se em nossa Newsletter:

 

 

Conheça os principais tipos de tarifas cobradas por transportadoras

Apesar de não serem sempre vistos pelos seus contratantes, os serviços de transporte envolvem uma série de etapas que devem ser bem coordenadas. Por exemplo, buscar a mercadoria, fiscalizar o conteúdo, levar tudo em segurança, entre outras coisas. Como consequência deste trabalho, o serviço possui vários tipos de tarifas que são aplicadas de forma variada.

Como contratante desse tipo de serviço, especialmente na forma de uma frota para sua empresa, é importante saber quais tarifas você precisa pagar. Diferentes transportadores oferecem diferentes valores, mas todos seguem uma lógica similar para o cálculo. Veja aqui os 5 principais tipos de tarifas que são aplicados no transporte de cargas:

1. Frete-peso

Como o nome indica, essa tarifa é cobrada de acordo com o peso da mercadoria a ser transportada. A transportadora estabelece um valor proporcional ao quilograma da carga, aplicando a taxa no pagamento. Por exemplo, R$5,00 por quilograma de mercadoria enviada. Essa taxa é relativa ao desgaste e maior dificuldade em transportar mercadorias maiores.

Existem duas maneiras de aplicar esta taxa:

  • valor proporcional: quando o valor final é diretamente proporcional ao peso;
  • por faixa de peso: são estabelecidos intervalos, como de 11 a 20 quilogramas, cobrando uma taxa fixada para qualquer carga dentro destes limites.

2. Frete-valor

Também chamado de ad valorem, é um dos tipos de tarifas mais comuns em transportadoras. O objetivo dessa taxa é cobrir uma série de gastos, como a legalização do transporte, segurança, documentação envolvida e para cobrir os riscos cotidianos do serviço. Geralmente é o valor usado para cobrir imprevistos e compensar o cliente.

Ao escolher uma transportadora, é importante ver como e o quanto desta taxa é cobrada. Por ser a maneira mais fundamental de captação deste tipo de empresa, uma que não cobre o frete-valor possui altas chances de ser uma empresa de fachada.

3. Taxa de Dificuldade de Entrega (TDE)

Outros tipos de tarifas são adicionadas posteriormente em casos específicos. O TDE é uma dessas. O valor dessa taxa é destinado a pagar serviços extras que não constam na alçada da transportadora ou condições que aumentam o custo da entrega. Por exemplo, mercadorias que só podem ser recebidas fora do horário comercial, local de descarga precário, que atrase a entrega e similares. Caso haja algo que dificulte o trabalho da transportadora, refletirá no seu orçamento.

4. Gerenciamento de Risco e Segurança (GRIS)

Assim como o frete-valor ajuda a cobrir pequenos riscos, o GRIS é voltado para os maiores. Ambos são tipos de tarifas voltados para segurança. Se trata de uma taxa aplicada sobre o valor da mercadoria, independente da extensão da viagem, que serve para cobrir prejuízos com roubo e perda de carga. O valor varia de acordo com os locais de risco do itinerário e nível de vulnerabilidade da carga.

5. Pedágio

Essa já é uma tarifa conhecida. Quando um veículo atravessa determinada estrada ou fronteira, ele precisa pagar pela manutenção da via. Da mesma forma, a frota precisa arcar com um valor de pedágio pelas suas viagens. O custo do pedágio deve ser coberto pelo contratante do transporte.

Agora que você conhece os principais tipos de tarifas cobrados pelas transportadoras, pode entender melhor o que paga.

Achou o conteúdo útil? Então compartilhe este artigo em suas redes sociais e mostre aos outros como podem entender o que pagam com o transporte de mercadorias.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + 2 =

Sistema de Gerenciamento de Transporte para Embarcadores