Inscreva-se em nossa Newsletter:

 

 

FROTA DEDICADA OU COMPARTILHADA

Frota dedicada e frota compartilhada: entenda as diferenças entre elas

A economia compartilhada, em que um serviço é dividido por pessoas ou empresas já é uma tendência mundial, tendo como finalidade o barateamento dos custos operacionais e promoção da sustentabilidade. Na área da logística, a frota compartilhada tem sido uma alternativa em relação à frota dedicada, que nem sempre é vantajosa para os negócios.

De modo simples, a frota dedicada é o modelo em que a entrega ocupa a totalidade do espaço disponível no veículo, sendo um serviço exclusivo e específico para a demanda do contratante, seguindo da coleta direto para o destino. Já a frota compartilhada caracteriza-se como a divisão de um mesmo veículo para diversas entregas, de diferentes contratantes.

Quando falamos em entrega de cargas dois fatores são vitais: valor e tempo. Por isso, as empresas de transporte recorrem a fórmulas que permitam entregas com menor custo, tanto para o seu negócio quanto para o destinatário, e com o máximo de pontualidade.

Quer otimizar os custos da sua companhia? Entenda, a seguir, quais são as diferenças e vantagens da frota dedicada e frota compartilhada!

Qual a diferença entre frota dedicada e frota compartilhada?

A carga dedicada é voltada para situações em que a empresa precisa de um modelo logístico único, que apresenta características específicas, como é o caso da entrega de mercadorias extremamente frágeis e emergenciais. Nessa categoria, o cliente pode utilizar a totalidade do espaço disponível no veículo ou fazer a coleta da carga e encaminhá-la direto para o destino, sem necessariamente ocupar todo o espaço do caminhão.

Por sua vez, a carga compartilhada, também conhecida como carga fracionada, consiste no preenchimento do espaço disponível no veículo por mercadorias de mais de uma empresa. Muitas vezes, a remessa de um cliente não é de grande volume, assim, compartilhar o transporte coletando volumes de vários remetentes é uma forma de barateá-lo.

O principal objetivo da frota compartilhada é reunir mercadorias das mais diversas localidades. Geralmente, ela é executada por meio de modais rodoviários, o que requer um sistema de transporte bastante alinhado para que as coletas sejam efetuadas e entregue dentro dos prazos previstos.

Quais as vantagens e desvantagens da frota dedicada?

A vantagem da frota dedicada é que o transporte é personalizado, tendo como finalidade atender as necessidades específicas do cliente. Tudo é pensado de acordo com as características do produto que será transportado, como configurações do veículo, bem como estratégias de engate e desengate. Com isso, há uma maior preservação e segurança da carga, fazendo com que ela chegue intacta até o seu destino.

Em se tratando da desvantagem, a maior implicação diz respeito aos gastos envolvidos na adaptação do veículo e com as demais questões relacionadas ao transporte, que terão que ser bancados apenas pelo contratante, o que acaba pesando no orçamento da empresa.

Quais as vantagens e desvantagens da frota compartilhada?

Muitas companhias que trabalham com a sua própria frota enfrentam a ociosidade dos seus veículos, que após uma entrega retornam para o galpão vazios. A partir da frota compartilhada, pode-se usar esses veículos para embarcar cargas de empresas parceiras, seja na ida ou no retorno de uma rota, o que também contribui para redução de Emissão de CO² na atmosfera e, consequentemente, preservação do meio ambiente.

Ao dividir o espaço do caminhão com outros clientes, os custos de transporte serão reduzidos, pois o valor do frete é divido em partes iguais entre todos os embarcadores. Além disso, uma vez que o veículo está cheio, há menos chances de a sua carga se deslocar durante a viagem e sofrer algum dano.

Outra vantagem é a agilidade das entregas, já que a sua empresa pode transportar cargas com maior frequência, haja vista que não vai mais ter que aguardar que o espaço do veículo seja preenchido por completo para dar início ao serviço de entrega.

Quanto às desvantagens, podemos citar a capacidade de armazenagem limitada, pois se a demanda dos seus produtos aumentar, provavelmente, você vai necessitar de um veículo inteiro para transportar a carga, logo a frota compartilhada não é indicada para empresas com escalas de produção oscilantes.

Some-se a isso a falta de flexibilidade de rotas, pois será preciso encontrar uma transportadora que faça rotas parecidas com a sua, o que pode ser um problema para companhias que costumam mudar o trajeto da coleta e entrega das cargas com frequência.

A escolha entre a frota dedicada ou compartilhada depende do tipo de carga transportada pela empresa e dos seus objetivos de negócio. Afinal, a primeira é imprescindível para produtos que requerem cuidados personalizados, enquanto a segunda é uma opção funcional e barata para otimizar o processo de distribuição e entrega.

E aí, achou esse post interessante? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos no seu e-mail!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × um =

Sistema de Gerenciamento de Transporte para Embarcadores